Pre Loader

Processo de paternidade para imigração

Nosso cliente vive no Brasil, o pai e irmão vivem em Israel (os pais são separados). Nosso cliente procurou o consulado de Israel no Brasil pedindo o reconhecimento de sua cidadania pelo fato de seu pai ser israelense.

O consulado negou o pedido depois de consultar o Ministério do Interior em Israel, alegando que o filho não foi registrado “perto da data do seu nascimento”, mas sim, muito posteriormente, o que causou dúvidas.

Entramos com um processo de paternidade e o caso foi se complicando cada vez mais sendo que a promotoria não facilitou em nada com o processo, muito ao contrário.

Cada faze foi uma batalha e cada batalha foi vencida com muito trabalho, mas no final, nosso cliente foi reconhecido como filho do pai israelense (prova de DNA incluindo seu irmão e pai mas não a mãe) e agora ele tem direito de imigrar pela lei do retorno.

Nenhuma batalha é vencida por acaso, mas sim com trabalho árduo e profissional.

Processo de paternidade para imigração

Dr. Tzvi Szajnbrum, Advogado e Notário em Israel

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support