Ao imigrar para Israel, você enfrentará novas mentalidades e desafios. Não será possível ser simplesmente um espectador, mas sim, um ator ativo nas soluções de problemas.

Para você que chegou recentemente ou está chegando

“Quanto maior for a sua expectativa, maior será sua decepção” essa é a regra.

Aos novos imigrantes, que esperam que Israel realize todos os seus sonhos, atenda suas aspirações religiosas, sua visão de um Estado Judaico, ou seja lá quais forem os motivos para fazer o Aliá.

Eu quero deixar claro essa mensagem: Vocês encontrarão decepções e dores desnecessárias.

Alguns conselhos simples para seu sucesso

Ao sair do Brasil, certifique-se de que ele também sairá de dentro de você. Deixe o Brasil para trás, torne-o parte do seu passado e não do seu presente, bem como suas crenças e costumes.

Abrace cada um dos seus novos desafios. Transforme-os em oportunidades. Aceite a realidade de Israel e evite tentar fazer com que a sociedade se adapte a você, afinal, é você quem deve se adaptar a ela. Claro, sem deixar de ser quem você é.

E acima de tudo: aprenda hebraico e evite falar português. Quanto melhor falar a língua local mais fácil será sua adaptação.

Tente não julgar a tudo e a todos. Mas sim aceitar o modo diferente dos israelenses e da vida em Israel. Quanto mais crítico da sociedade você for, menos confiança terá naqueles que podem lhe auxiliar como profissionais.

O grande e justo Rabino Elimelech de Lizensk nos ensina essa lição: “Pelo contrário: permita que nossos corações possam enxergar as boas qualidades dos demais e não as suas falhas, permitindo que todos falemos (e nos relacionemos) um com o outro de forma respeitosa diante de TI, livrando os nossos corações do ódio quanto aos nossos semelhantes…”

É óbvio que é mais simples para nós julgarmos as outras pessoas e ver apenas seus defeitos do que procurar o lado bom e positivo dos que nos envolvem. Por este motivo, precisamos nos esforçar, devido ao fato de não ser algo “simples e natural”.

Como novo imigrante você deverá aprender a confiar nas pessoas, porém a mídia não é o local correto para procurar profissionais. Tenho certeza que em casos de doença você não irá procurar um sapateiro, bem como uma manicure ou uma babá para apagar um incêndio, mas sim o corpo de bombeiros.

Portando, quando necessitarem de auxílio jurídico procurem um advogado local, que estudou em Israel e que saiba a língua e as leis deste país porque ele conhece o pastor.

Uma última e curta mensagem:

Aqui em Israel, vivem pessoas diferentes com mentalidades distintas. Comportamentos diversos e apesar de todas as diferenças, um povo unido.

É melhor se adaptar a ele, e não, procurar criar uma nova realidade para você mesmo.

Seja parte da sociedade, faça parte do que está acontecendo. Não seja apenas um observador.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support